Enfermagem 24 horas: 

A atuação da Enfermagem na Casa de Apoio AURA é diferente da hospitalar, pois tem como papel fundamental acompanhar as  crianças, adolescentes e familiares durante sua hospedagem com foco em orientação e atendimento das necessidades humanas básicas, orientando quanto à administração de dieta por sonda gástrica e enteral, administração de medicamentos prescritos, aspiração de secreção de vias aéreas, realização de curativos de baixa complexidade, cuidados com a higiene, alimentação e eliminação. Outra atividade essencial é a observação frequente e criteriosa, elemento fundamental para a detecção de alterações no quadro clinico e encaminhamento para atendimento médico  em tempo hábil.  Envolve também uma base educativa de modo que o familiar retorne à cidade de origem orientado em relação aos cuidados que deve ter com seus filhos.

Além das atribuições de cunho técnico e assistencial, a equipe de enfermagem, em conjunto com a equipe interdisciplinar, atua em atividades educativas, tais como: prevenção, detecção precoce, reabilitação, identificação de fatores de risco ocupacional e atendimento aos familiares. Ações que contribuem para melhorar a qualidade de vida ou sobrevida dos pacientes oncológicos.

A equipe de enfermagem AURA é coordenada por  uma Enfermeira e composta por quatro Técnicas, profissionais qualificadas e capacitadas com experiência em oncologia infantojuvenil, que atuam as vinte e quatro horas do dia. 

Fisioterapia:

É atribuição fundamental da Fisioterapia na Oncologia, avaliar e identificar as limitações, capacidades e dificuldades de cada criança e adolescente. E atuar para proporcionar melhor qualidade de vida dos acolhidos durante e após o tratamento. Com este objetivo, propicia atividades sensoriais, motoras, respiratórias, que venham a melhorar a circulação, reduzir dores no corpo, reabilitar sequelas, proporcionar adequação a muletas e andadores e indicar próteses e órteses. Abordagens que visam preservar, manter e aumentar a independência funcional das crianças e adolescentes.

Nutrição:

O suporte nutricional para a pessoa com câncer visa manter forte e resistente o organismo fragilizado pela doença e seu tratamento. Uma alimentação correta e adequada favorece a imunidade, o bem estar geral, ameniza efeitos colaterais, melhora a cicatrização e a manutenção do peso ideal. A Nutrição na Casa de Apoio AURA, proporciona aos seus acolhidos uma alimentação de qualidade, equilibrada e variada, o cardápio visa sempre uma alimentação saudável, nutricionalmente completa e atrativa para as crianças, composto por 5 refeições ao dia. Disponibilizamos diferentes alimentos e preparações para casos e momentos específicos do tratamento; orientação e suporte nutricional durante todo o tratamento e; fornecimento de dieta enteral e suplementação, quando necessário.

 Psicologia:

O câncer infantojuvenil, por suas características, demanda diferentes saberes e práticas, dentre as quais a psicologia torna-se essencial para construir uma assistência adequada e humanizada às crianças e adolescentes com esse diagnóstico, exercendo um importante papel de acolhimento no momento da hospitalização.

Como parte de um contexto de equipe interdisciplinar, a psicologia cuida do acolhimento das crianças e adolescentes e seus acompanhantes, com foco nas questões emocionais que emergem durante o processo de adoecimento.

O desenvolvimento global é o foco da psicologia na Aura, atenta sempre que haja necessidade de intervir. Tem como objetivo observar como estão as crianças nos seus aspectos emocional, cognitivo, intelectual. E fica também disponível para demandas específicas, mas que serão atendimentos breves uma vez que as pessoas estão ali de maneira provisória e encaminhadas se for o caso. Esse encaminhamento pode ser tanto para um profissional da equipe clínica quanto para outros profissionais para uma orientação futura.

A psicologia cuida ainda de necessidades que possam surgir na própria equipe da Aura, ou seja, um acolhimento geral: tanto para a família quanto para a equipe.

Psicopedagogia:

Preservar e valorizar o direito da criança e do adolescente à atividade escolar durante os períodos de internação e tratamento sem descuidar das singularidades da situação de cada um.  Esta é a atribuição principal da atuação da psicopedagogia na Casa de Apoio Aura.

Outro aspecto importante que se busca com a atividade psicopedagógica neste contexto é manter ativo na criança e no adolescente em tratamento, o interesse pela vida escolar e pelo aprendizado. O que estudos apontam como fator contribuinte para o bem-estar psicossocial dos acolhidos, e por consequência, com o tratamento.

Além das atividades ofertadas na Casa de Apoio Aura, são mantidos contatos com as escolas e autoridades educacionais dos locais de origem visando reestabelecer os vínculos e proporcionar o mesmo padrão pedagógico, bem como dar suporte ao direito dos acolhidos à educação domiciliar.

Serviço Social:

 O Serviço Social, integrado ao trabalho da equipe multiprofissional que se dedica a apoiar e facilitar a adaptação dos acolhidos e seus familiares a uma nova rotina de vida, é um elo importante para que a Casa de Apoio AURA alcance pleno êxito em seus objetivos.

É por meio do Serviço Social que as crianças, adolescentes e seus acompanhantes ingressam na AURA, que além de recebê-los e acolhê-los em suas necessidades, é ainda responsável pelo pleno acesso aos  seus direitos e aos benefícios estabelecidos por lei.

Ao Serviço Social cabe apresentar-lhes a nova rotina a ser vivenciada na Casa, ajudar a ultrapassar resistências de um primeiro contato, fomentar a convivência saudável e solidária entre os indivíduos que dividirão o mesmo espaço, na busca por um ambiente agradável de convivência, contribuindo assim com o processo de humanização no tratamento do câncer.

Tem por objetivo ainda proporcionar aos familiares o desenvolvimento de processos reflexivos e o aprendizado necessários para reconhecer e lidar com seus próprios potenciais frente à doença.

Atuante como agente facilitador e mediador, o Assistente Social, contribui assim para a melhoria das relações interpessoais e humanização das condições de tratamento, com ênfase nas questões sociais, econômicas e pessoais, no resgate da autoestima dos acolhidos e seus familiares, para que eles venham a ser os atores principais neste processo de tratamento e / ou cura.